O calçado ideal

Ao escolher o calçado ideal, vários aspectos devem ser levados em conta. Pensar somente no quesito estética, pode acarretar uma série de problemas – atingindo até outras partes do corpo além do pé, como dores nas costas e deformações na coluna. Também pode ser interessante atentar para má-formações já existentes, como pé chato e joanete, a fim de amenizar essas condições.

Más-formações

Existem calçados que atendem às necessidades de vários casos especiais. Para quem tem joanete, por exemplo, a escolha ideal deve passar pelo tamanho interno
do calçado – que não é a numeração, pois essa da conta do comprimento – que está relacionado com a marca do mesmo. Do contrário, usar calçados apertados, principalmente os de biqueira triangular, pode inclusive agravar o problema ou fazer com que apareça, embora na maioria das vezes o surgimento dá-se pela genética.
Outro dos principais problemas de estudo podológico é o pé chato, trata-se de uma condição normal nas crianças, mas que tipicamente deve desaparecer conforme o crescimento, que via de regra faz com que os tendões se apertem formando um arco – o que em algumas pessoas nunca acontece. Lesões causadas por acidentes ou uso de calçados inadequados pode fazer o problema surgir em indivíduos com o arco já formado. A melhor recomendação nesses casos é utilizar, dentro do sapato, um apoio para o arco que pode ser comprado em lojas ou confeccionado sobre medida em algumas fornecedoras de produtos ortopédicos.

Salto alto

Eis o grande vilão do mundo dos sapatos. Esse calçado tão aclamado entre as mulheres por dar aquele toque especial no visual, tanto para firmar bumbum e coxas quanto para combinar com qualquer vestido social, é também a causa de diversas condições não tão bem-vindas. Pode estar também entre os culpados pelo joanete, pelo pé chato (tendo em vista que uma queda pode causar uma lesão feia no tendão, pelas dores nas costas e pelos problemas de coluna. O formato do sapato, impõe uma postura não natural ao corpo da mulher sendo isso o fator causador das condições citadas. O uso ocasional, pode não acarretar em maiores disfunções, mas o diário é unanimemente condenado entre os especialistas.

Como escolher então

Como vimos, várias disfunções estão associadas a escolha do calçado. Ao escolher o seu, deve-se levar em conta enfermidades que já possua – caso possua – e os riscos que está disposto a correr. Ao comprar calçados para crianças, alguns cuidados a mais são necessários. Nos primeiros anos, o sapato não deve atrapalhar o desenvolvimento do pé, não podendo, portanto, ser rígido em nenhuma forma.
Com pequenos cuidados, vários problemas futuros podem ser evitados, e os já presentes, amenizados.