Transtorno de ansiedade

O transtorno de ansiedade é um mal que aflige grande parte da população. Muitas pessoas não têm conhecimento aprofundado sobre o problema, acreditando ser apenas um estresse passageiro estimulado por uma fase difícil que esteja passando. Porém, a doença se caracteriza como psicológica e ao ser diagnosticada precisa ser tratada a partir de um acompanhamento adequado de um profissional. A doença se apresenta em diversas formas: síndrome do pânico, distúrbio de ansiedade generalizada, fobia social, fobia específica, estresse pós-traumático e transtorno obsessivo-compulsivo. É muito comum que um trauma venha seguido de mais de um transtorno, inclusive a depressão.

Sintomas mais comuns

Os sintomas ligados ao transtorno de ansiedade variam de pessoa para pessoa, mas de uma forma generalizada os que mais aparecem são: preocupação, tensão, fadiga, dificuldade de concentração, irritabilidade, insônia e inquietação. O nervoso tende a surgir pelos motivos mais supérfluos ou banais. Qualquer coisa é um fator determinante para gerar uma explosão abrupta. As causas podem estar ligadas aos mais diversos âmbitos, como trabalho, família, relacionamento conjugal ou social, saúde e outras origens. Os indivíduos que sofrem o transtorno costumam se assustar por qualquer razão e vivem na iminência de que alguma coisa ruim está prestes a acontecer. Além dos sintomas caracterizados como subjetivos e psicológicos, alguns problemas físicos podem aparecer dando o alerta da doença. Os principais são: dores de cabeça, tremedeira, náuseas, diarréia e problemas no estômago.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico pode se tornar complicado, uma vez que as pessoas tendem a relevar os momentos e manifestações de raiva e evitam buscar ajuda médica. A maioria delas acredita que o nervoso é causado por uma carga emocional maior que a normal ou um problema hormonal menos grave. Entretanto, ao menor sinal dos sintomas citados ou qualquer tipo de irritação recorrente deve ser marcada uma consulta ao médico. Assim, serão feitos exames físicos e mentais para detectar se existe o problema e se sim, identificar quais dos transtornos pode estar causando sofrimento ao paciente. O tratamento varia de caso a caso, mas costuma ser com base em medicamentos e terapia cognitivo-comportamental constante até a solução do problema.

Dica final

Vale salientar que todas as pessoas passam por nervoso ou situações desconfortáveis em momentos atípicos e isso não quer dizer que o problema seja patológico. A linha tênue entre um estresse ingênuo e o transtorno está no nível de exacerbação do sentimento e quando isso passa a fazer parte da vida do indivíduo de forma corriqueira e plena, como: se colocando em primeiro plano na vida das pessoas e tornando-se fator determinante de decisões aliadas à perda de liberdade e qualidade de vida e uma gerando uma barreira para o crescimento social.

 

A hidratação e suas variáveis para uma vida saudável

A água é universalmente conhecida como uma bebida essencial para a sobrevivência. Para começo de conversa, em média 70% do corpo humano é composto deste líquido precioso. Dentre os benefícios já constatados por doutores sabe-se que ela ajuda em reações importantes do organismo como a digestão. Além disso, ela tem a função de filtrar e transportar nutrientes por todo o corpo resultantes do metabolismo, regular a temperatura corporal do corpo e melhorar o funcionamento dos órgãos como rim e coração. Outro benefício, é que ela atua na hidratação dos cabelos e da pele, preservando assim, o aspecto saudável.

Porque suar é tão fundamental?

A todo instante o ser humano elimina líquidos do organismo pela urina, respiração e, no calor, principalmente pelo suor. Isso porque os líquidos ajudam a filtrar e eliminar as toxinas do organismo e buscam regular a temperatura corporal através da evaporação com o objetivo de manter a temperatura por volta dos 37°. Durante uma atividade física constante, o suor fica ainda mais em evidência, portanto deve-se consumir líquidos nos intervalos entre um exercício e outro para manter o corpo sadio e também para auxiliar no transporte do oxigênio para os músculos por meio de glóbulos vermelhos presentes no sangue. Além disso, durante o exercício físico, o líquido contribui para regular a pressão arterial, melhorar a circulação e manter o rim funcional.

Frutas e legumes que hidratam 

A água está presente em todas as frutas, verduras e legumes, isso já demonstra o quanto a bebida é essencial para a vida. Dentre as frutas com a maior presença do líquido estão: melancia com 92% de água e 31 calorias, morango com 92% e 30 calorias, pêssego com 89% e 35 calorias, framboesa com 87% e 57 calorias uma porção de 100g e abacaxi com 87% e 48 calorias a cada 100g. Dentre os legumes estão: pepino com 96% e 17 calorias a cada 100g, abobrinha com 95% e 17 calorias a cada 100g, tomate com 94% e 20 calorias, cenoura com 88% e 45 calorias. Já as verduras de destaque são: alface com 96% e incríveis 10 calorias, espinafre com 92% e 40 calorias e o repolho com 93% e 15 calorias. Além disso, esses alimentos apresentam vitaminas A, C, cálcio, potássio, fósforo, vitaminas do complexo B, além de ajudar a manter a forma.


Ingestão de líquidos
Todos já ouviram ao menos uma vez na vida do médico, nutricionista ou algum parente que é preciso ingerir cerca de dois litros de líquido por dia. Pois então, essa afirmação é a pura verdade. As pessoas eliminam líquidos constantemente e, por isso, é necessário sempre a reposição para manter a hidratação e também para o equilíbrio corporal dos órgãos que levam a uma melhor qualidade de vida.

Correr ou caminhar? Eis a questão!

A corrida e a caminhada são atividades aeróbicas que fazem muito bem à saúde e disso ninguém discorda. Além disso, essas atividades proporcionam muitas outras vantagens à vida de quem as pratica que vão desde o aumento do condicionamento físico até mesmo o aumento do círculo de amigos, já que quem corre ou caminha nunca anda sozinho. Pensando nisso separamos algumas das principais vantagens desses dois exercícios, para ajudar quem está indeciso sobre qual praticar. Vamos conferir?

Principais benefícios da caminhada

Melhora a circulação sanguínea: quem sofre de algum problema relacionado à circulação como a hipertensão arterial pode encontrar na caminhada uma forte aliada. Um estudo que foi realizado pela Universidade de São Paulo (USP) comprovou que com apenas 40 minutos de caminhada é possível controlar a pressão por cerca de 24 horas após a prática do exercício, o que é uma ótima dica para quem sofre com essa doença que infelizmente ainda não possui cura.

Melhora a oxigenação do sangue: quem costuma andar com frequência já começa a perceber logo nos primeiros dias uma melhora no condicionamento pulmonar, já que a caminhada faz com que tenhamos que respirar mais fundo e com mais frequência, potencializando a sensação de bem estar. O aumento do volume de oxigênio no sangue produz vários benefícios, já que é capaz de melhorar o funcionamento do cérebro, retardar o envelhecimento e aumentar a produção de células de defesa em nosso corpo, o que torna a pessoa mais resistente às doenças.

Emagrece: apenas alguns minutos de caminhada diariamente já são suficientes para quem deseja perder aqueles quilinhos a mais e que já estão incomodando. Além disso, a caminhada também é capaz de reduzir a vontade de comer em demasia, principalmente coisas gordurosas ou muito calóricas como frituras e chocolates, o que consequentemente acaba fazendo com que a perda de peso seja mais rápida e saudável.

Principais benefícios da corrida

Não exige um equipamento complexo: quem corre não precisa de um super equipamento para poder praticar sua atividade no dia a dia. Apenas um tênis de boa qualidade e com um sistema de amortecimento de impacto, uma bermuda e uma camiseta esportiva é possível começar a praticar a atividade, que também pode ser praticada em quase todo tipo de local.

Deixa as pernas fortes e torneadas: correr é uma excelente opção para quem está em busca de pernas perfeitas. O exercício estimula e muito a musculatura da região das pernas, assim em pouco tempo já é possível perceber coxas mais firmes e panturrilhas trabalhadas, além do aumento da massa muscular nessa região, melhorando a auto-estima e o bem estar do corredor!

Queima em média 500 calorias por hora de treino: estudos mostram que correr é uma das melhores atividades aeróbicas para quem quer perder peso e alcançar o corpo que sempre desejou. Além disso, como na caminhada, quem corre também sente a redução da vontade de comer guloseimas, o que potencializa o efeito da perda de peso.

Previne uma série de doenças: a corrida também é capaz de tornar o indivíduo muito mais resistente a diversos tipos de doenças, principalmente aquelas que estão ligadas ao sistema cardiovascular como ataques cardíacos e também o acidente vascular cerebral (AVC), além de muitas outras que podem se tornar fatais se aliadas ao sedentarismo.

É claro que esses são alguns dos benefícios que esses exercícios podem proporcionar para quem está em busca de uma vida mais saudável. Para quem está pensando em começar a andar ou correr, é altamente recomendado que seja feita uma visita ao médico, para verificar com qual frequência deve-se praticar a atividade.

Conheça os principais sintomas do AVC

O acidente vascular cerebral (AVC) é o nome dado ao entupimento ou a obstrução de um vaso sanguíneo no cérebro de um indivíduo. É um problema muito comum em homens até os 75 anos de idade, mas que também afeta um grande número de mulheres de idade mais avançada. Existem dois tipos diferentes de AVC: o isquêmico e o hemorrágico, mas ambos apresentam sintomas bastante semelhantes.

A principal diferença entre os dois tipos de acidente vascular cerebral é que o isquêmico é causado pelo entupimento de um vaso sanguíneo que pode ser ocasionado por um coágulo. Já o hemorrágico ocorre quando há o rompimento do vaso sanguíneo, causando uma hemorragia perigosa na região do cérebro, o que fez com que esse problema ficasse mais conhecido como “derrame”.

Sintomas
Ambos podem causar sérios danos à saúde de quem é afetado por um desses problemas, inclusive deixando sequelas graves que permanecem pelo resto da vida. Entre os principais fatores de risco para um acidente vascular cerebral estão à pressão alta (hipertensão), doenças cardiovasculares, colesterol alto, obesidade (ou sobrepeso), diabetes do tipo dois, tabagismo, alcoolismo e a idade avançada. Mesmo assim, é possível que uma pessoa que não se enquadre em nenhum dos quadros de risco tenha um acidente vascular cerebral em qualquer idade, o que aumenta a necessidade de ficar sempre atento aos principais sintomas que são:

• Dores de cabeça agudas, quase insuportáveis;

• Paralisia súbita de um dos lados do corpo, que pode começar em um braço ou uma perna ou mesmo afetar um dos lados do corpo por completo;

• Perda da força em um dos lados do corpo;

• Alterações na fala ou dificuldades para articular palavras (esse sintoma é mais comum quando o acidente vascular cerebral ocorre no lado dominante do cérebro, já que a pessoa pode ter dificuldades até mesmo em mexer a boca);

• Alterações visuais como a perda total ou de parte da visão em um ou nos dois olhos;

• Dormência na região do rosto, mãos ou pernas;

• Tontura, sonolência e, em alguns casos, o paciente pode apresentar crises convulsivas ou até mesmo entrar em coma.

Quando na presença de algum desses sintomas é importante procurar o mais rápido possível uma ajuda médica, já que quanto mais rápido um paciente diagnosticado com AVC for tratado, maiores as chances de recuperação e menores as possibilidades de sequelas graves. Outro detalhe importante a ser observado em caso de acidente vascular cerebral é durante o transporte do paciente que deve ser realizado preferencialmente em uma ambulância, já que durante o percurso é possível garantir os primeiros cuidados médicos.

Prevenção
Ter um estilo de vida saudável, se alimentar bem e realizar o tratamento adequado de doenças como a pressão alta pode ajudar, e muito, a prevenir o acidente vascular cerebral. Outras medidas de prevenção também podem ser tomadas por qualquer pessoa como a prática de exercícios físicos, a redução ou o corte da ingestão de bebidas alcoólicas e do fumo, garantindo, assim, uma melhor saúde em todos os aspectos.